RSSFacebookTwitter YouTubeInstagramPinterest





Entrevista com Karina Oliani após a escalada do Everest

O Trekking Brasil fez uma entrevista com a multi esportista Karina Oliani após a conquista dela no Everest recentemente. Saiba alguns detalhes da escalada.

Everest Himalaya

Karina com o Everest

Karina Oliani

Karina com um dos Sherpas no topo do Everest – Foto: Pemba Sherpa

Trekking Brasil – Sabemos que você pratica diversos esportes radicais, mas como as montanhas surgiram na sua vida??
Karina Oliani – Eu sempre amei escalar, desde criança minha mãe conta que minhas irmãs brincavam dentro da casinha de boneca enquanto eu escalava o telhado com uma corda que amarrava na chaminé! Mas escalei mais em rocha, porque aqui no Brasil é o que temos. Alta Montanha entrou na minha vida mais forte há 4 anos e desde aí me apaixonei pela dificuldade e pelo desafio pessoal que esse esporte representa.

TB – Como foi o treinamento para chegar ao topo do mundo?
Karina – Foi árduo tanto quanto a montanha e começou há 3 anos quando voltei de uma viagem de trabalho pelo Nepal. Eu treinava com escadas, corrida e crossfit. E a preparação psicológica? Essa veio dos mais de 20 esportes que já pratiquei minha vida inteira. Por sempre ter sido atleta a parte psicológica já tava “pronta”(Risos)

TB – Fale um pouco das empresas que lhe apoiaram nesta conquista.
Karina – Eu só tenho que agradecer aos meus patrocinadores e parceiros que tornaram esse sonho realidade. A MINI é a patrocinadora da expedição, a Fujifilm e a Protrek me apoiaram e acreditaram em mim desde a 1ª vez que tomaram conhecimento do projeto e a The North Face e a EMANA que são meus parceiros de anos e anos e foi um prazer ter levado essa bandeira com a marca deles ao Topo do Mundo.

TB – Quantos fizeram parte da equipe?
Karina – Fomos em uma equipe bem reduzida de 4 pessoas.

Escalada do Everest

Karina na marca dos 7200m no C3 do Everest

TB – Falando de equipamentos: o que foi necessário?
Karina – Puxa, aí a lista é grande… Todas as minhas roupas de montanha da The North Face, cranpons, piqueta, cadeirinha, levei meus Goggles da Oakley que acabei usando em vários momentos pelos ventos fortes, e por aí vai…

TB – Lemos que você preparou tapioca para os sherpas. Fora essa estripulia gastronômica como foi a alimentação nos acampamentos mais altos?
Karina – Hehe, verdade, queria que eles tivessem algum “gostinho” do Brasil… E eles amaram! Nos campos altos comemos comidas liofilizadas (LIofoods) que eu adoro e serve muito bem pra isso.

TB – Essa conquista irá se transformar em um documentário ou episódios para Do Jeito Delas, no Canal OFF?
Karina – Sim, em 3 Off Docs que ficarão prontos em breve.

TB – Agora, não sei se é possível, nos conte como é a sensação de chegar ao cume do Everest. Como foi chegar e saber que você é a mais jovem brasileira no topo do mundo?
Karina – Esses recordes não significam nada pra mim. Mas tenho que confessar que pisar no Topo do Mundo e ver que eu realmente estava lá pela altura das coisas foi mágico e muito especial…

TB – Qual foi o momento mais difícil da escalada?
Karina – Quando meu olho e minhas mãos começaram a congelar e estava -40ºC com ventos de mais de 120 km/h. Aí tive medo de um problema maior acontecer…

TB – Já tem uma próxima montanha do “7 Cumes” em mente?
Karina – Tenho 2, mas vamos ver o que o destino prepara… :)

Karina Oliani

Descida na volta do C3


Leia também

Entrevista com Carol Emboava – Giramérica

Muitas pessoas conhecem a Carol Emboava, paulista de Taubaté, pelas páginas e receitas do site “Cozinha na Mochila”, pelas palestras

Entrevista – Paraescalador Raphael Nishimura

Superação é a palavra. Com essa afirmação começamos a contar a história que chegou a nós através do Mauricio Bellani.

Bate papo: Kiko Araújo da Proativa – 2 e 3

Demorou um pouco a mais do que eu esperava mas finalmente consegui renderizar e colocar no Youtube as duas últimas

Elque Silva

Elque Silva

Apaixonada pelas coisas boas da vida: montanhas, trilhas, aventuras, viagens e amigos. Trabalha na área de Administração. Me siga no Twitter: @elquetrekking


Sem comentários

Deixe sua opinião
Opa! Sem comentários ainda!Seja o primeiro a comentar este artigo!

Deixe a sua opinião