RSSFacebookTwitter YouTubeInstagramPinterest





Botas impermeáveis x Botas impermeáveis-respiráveis x Botas comuns

Esse artigo nasceu de um comentário sobre uma questão que eu vi no Facebook na página do FuiAcampar. Muita gente tem dúvida se é melhor investir em uma bota impermeável, em uma impermeável-respirável ou em uma bota comum. Particularmente eu já usei os três tipos e de alguns anos para cá só uso as impermeáveis-respiráveis. Mas qual o motivo?

Bota Buxton Hi-Tec

Bota impermeável-respirável que eu estou usando há um bom tempo já – Buxton, da Hi-Tec

Uma bota completamente impermeável, sem tecnologia de respiração, ou seja, que não permite que o suor no interior do calçado seja eliminado, irá se tornar um problema caso você venha a molha-la por dentro. O motivo é simples: ela vai manter a umidade dentro até que você retire ela do pé. Caso você insista em caminhar com a bota encharcada irá favorecer o aparecimento de bolhas… E isso pode acontecer mesmo que você não molhe a bota por dentro, o suor dos seus pés já pode gerar esse problema em uma bota dessas. Aqui se enquadram muitos coturnos militares (modelos mais comuns e baratos), botas de trilha sem tecnologias de respiração e as botas feitas em borracha (como aquelas galochas).

Já as botas comuns de trilha sem tecnologias de impermeabilização e nem de respiração poderão permitir que a água saia pelo próprio tecido, porém não impedirão que ela continue entrando em caso de uma chuva forte por exemplo. Note que a água que sairá será aquela que existir em excesso dentro do calçado (quando a bota está realmente encharcada), não espere que a umidade gerada pelo suor do seu pé consiga deixar a bota. Por mais que você retire a bota do pé, remova a água e volte a calça-la ainda assim ela estará bem úmida por dentro, e por não permitir que aquela unidade saia você poderá ter problemas.

Os dois modelos de botas acima não são boas opções para locais mais frios, já que elas permitem ou que a água fique presa dentro da bota ou que ela continue entrando. E tão pouco são boas opções para locais muito quentes onde você irá suar mais nos pés. Vale lembrar que quando o corpo está com frio ele faz com que o sangue chegue em menor volume nas extremidades. Então ter os pés molhados em um local frio não é uma boa ideia (ainda mais durante o inverno em alguma serra mais alta aqui no Brasil). Aliás também fuja dos tênis em situações de frio já que eles não oferecem uma boa opção de impermeabilidade – na minha opinião mesmo os tênis impermeáveis não são tão vantajosos, já que a ausência de um cano mais alto facilita a entrada de água em situações de chuva forte, travessias de riachos ou em locais muito molhados.

Botas impermeáveis-respiráveis. Este é o tipo de bota que eu costumo usar atualmente para todas as trilhas que eu faço, com raras exceções (trilhas de litoral) onde eu caminho com tênis ao invés de botas. Qual a vantagem que eu vejo neste tipo de bota?

Simples, ela me permite manter a água do lado de fora e eliminar o “suor” do pé através da respirabilidade do tecido.

Mesmo quando uma bota com esta tecnologia é molhada por dentro a situação não chega a ser tão ruim. Basta remover o excesso de água, trocar as meias se possível e deixar que o resto seja eliminado naturalmente através da geração de calor do pé. O calor gerado pela caminhada irá transformar o resto da umidade (desde que seja pouca) em vapor, e esse vapor será eliminado junto com o vapor de suor através da tecnologia de respiração do calçado – mas é claro que isso não acontece em minutos, leva um bom tempo, principalmente se a bota estiver muito molhada por dentro. Partes acolchoadas e alguns tipos de palmilhas irão reter mais água e dificultarão o processo de secagem. Mesmo usando uma bota impermeável-respirável você poderá ter problemas com bolhas por causa da umidade, principalmente se ela estiver muito molhada por dentro. Por isso é importante que você tente reduzir ao máximo a umidade no interior do calçado – aliás essa regra vale para qualquer tipo de bota.

Snake Alpinist

Outro modelo de bota impermeável-respirável que eu usei por muitos anos, a Snake Alpinist. (foto: Elque Silva – Salar de Uyuni)

Bota impermeável

A mesma Snake Alpinist da foto anterior, mas agora pendurada na minha mochila de ataque nos acampamento dois do Huayna Potosi – 5300m de altitude, aproximadamente.

Essa respiração do calçado funciona graças a tecidos especiais (Goretex, Novadry, Sympatex, Dry-Tec…) que permitem que as partículas de vapor saiam da bota através de microporos. Esses microporos são pequenos demais para as partículas de água que estão do lado de fora do calçado, por isso a água não atravessa no sentido de fora para dentro, mas o vapor do suor consegue atravessar esses poros.

Mesmo que eu use uma bota impermeável-respirável em um local mais quente ela também se mostraria mais vantajosa, novamente por causa da tecnologia de respiração que não vai permitir um grande acúmulo de suor dentro da bota – note que é fundamental que ela seja usada em conjunto com uma meia correta, para um clima mais quente, é claro.

Em resumo, independente do terreno e do clima eu recomendo que a bota seja impermeável-respirável, já que este tipo de calçado lhe permitirá um leque mais amplo de uso, indo de locais mais quentes até locais um pouco mais frios, oferecendo mais segurança do que um tênis e melhores características de conforto do que outros tipos de botas sem as tecnologias de respiração ou de impermeabilização.

Outro quesito importante com relação ao conforto de uma caminhada, e em alguns casos até a segurança (quando se trata de locais realmente frios), é a escolha da meia certa. Muita gente reclama de bolhas, de frio nos pés ou de suor em excesso, mas não se dá conta de que o problema pode ter sido a escolha da meia errada para aquela situação. Esses detalhes sobre as meias serão tema de um outro artigo.

Até! Boas trips e bons ventos.


Leia também

14 itens úteis para sua viagem!

Muita gente já viajou e se deu conta de que precisava de um adaptador de tomadas, um power bank para

Trilha, o que levar e o que vestir?

Algumas pessoas que eu vejo caminhando por aí ou mesmo em vídeos de trilhas não tem muita noção de como

Manual de sobrevivência

Se aventurar exige um mí­nimo de conhecimento, responsabilidade e bom senso para saber determinar riscos e avaliar situações, mas independente

Mario Nery

Mario Nery

Trekker, montanhista e mochileiro, pratica esportes outdoor desde 1990. Apaixonado por equipamentos, fotografia, cerveja e tecnologia. Formado em TI, atualmente trabalha na área mídias sociais/marketing digital. Siga o Trekking Brasil no Twitter: @trekking


11 comentários

Deixe sua opinião
  1. Sergio
    Sergio 22 agosto, 2014, 19:38

    Certo, obrigado por responder Mario, abç.

    Responda este comentário
    • Mario Nery
      Mario Nery 1 junho, 2015, 21:30

      É infelizmente bota é um equipo complicado, basicamente todas as marcas tem reclamações! São solados que descilam, falra de aderência, impermeabilização, e por aí vai… É meio que um tiro no escuro comprar uma bota.

      Responda este comentário
  2. Thiago Lima
    Thiago Lima 16 agosto, 2016, 09:53

    Essas botas impermeáveis-respiráveis funcionam bem com chuva encima? Usá-las em uma viagem de moto dispensaria a necessidade de uma outra bota de plastico ou saco?

    Responda este comentário
    • Mario Nery
      Mario Nery 13 setembro, 2016, 14:15

      Olá Thiago, nunca usei elas nessa situação, porém, se houver entrada de água pela parte superior do cano não vai adiantar nada. Acredito que funcione, a partir do momento em que você proteja o cano da bota para evitar que a água entre por cima.

      Responda este comentário
      • Thiago Lima
        Thiago Lima 14 setembro, 2016, 10:01

        Legal. Pode ser que eu consiga um bom resultado. Algumas botas “impermeáveis” de moto que tem no mercado sempre entra água na costura ou em algum lugar. O melhor que consegui fazer foi andar com aquelas galochas de borracha. Não molha e não entra água. O problema delas é que são grandes, desconfortáveis e frias. Como minha calça é grande não entraria água pela parte superior. A água iria escorrer da roupa e cair na parte da frente da bota. A ideia é comprar uma da Vento por exemplo. São eficientes? Obrigado.

        Responda este comentário
  3. Natália Lopes
    Natália Lopes 18 agosto, 2017, 13:36

    Boa tarde!

    Quais botas femininas você me sugere?

    Responda este comentário
  4. yaqueline
    yaqueline 21 dezembro, 2017, 15:34

    mario, vou adquirir esta bota aqui. https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-795424780-bota-tatica-militar-airsoft-rafale-bunker-coyote-cano-baixo-_JM?source=gps&attribute=33000-52010&attribute=23000-22037
    vc poderia por favor me dar seu aval se compensa considerando todas as especificações? pelo que eu li achei ela o maximo mas o que sei eu né, vou passear em robore quente super quente e turismo em la paz bolivia beeeem frio e um pouco peru, sera essencialmente para caminhar bastante em trilhas e passeio de bike

    Responda este comentário
    • Mario Nery
      Mario NeryAuthor 11 Janeiro, 2018, 12:19

      Oi Yaqueline, desculpe pela demora na resposta, mas eu estava meio offline aqui. Então, não acho que vai ser a melhor opção considerando que você também pretende usar para passeios de bike, acredito que uma bota de trilha mais confortável se sairá melhor. E outro detalhe, não tenho como falar de conforto ou durabilidade, pois não conheço a marca e o modelo da bota. Ser costurada (blaqueada) é sempre uma segurança a mais para evitar problemas com o solado, mas não tenho como avaliar o conforto, por exemplo. Indicar um calçado sem ter usado é sempre um risco, o melhor no seu caso seria experimentar… Sei que nem sempre é possível, mas seria o ideal. Na verdade até tendo usado o calçado é complicado fazer uma indicação, já que esse é de longe o equipamento mais pessoal que existe em termos de escolha e adequação ao usuário… Eu pensaria em algo mais leve e confortável, menos militar e mais trilha. Nas vezes que fui na Bolívia e Peru eu usei botas impermeáveis/respiráveis de marcas normais do mercado de calçados outdoor e não tive problemas. E quando fiz o downhill de bike pela Estrada da Morte eu optei por usar um tênis de corrida que eu levei como calçado extra. Assim eu tinha botas confortáveis para o uso nas trilhas e montanhas e um calçado mais leve para a bike e o uso urbano em geral.

      Responda este comentário
  5. Eduardo
    Eduardo 14 Janeiro, 2018, 13:22

    Olá Mario boa tarde,
    Bota impermeavel respiravel é a mesma coisa de bota semi permeável?

    Responda este comentário
    • Mario Nery
      Mario NeryAuthor 15 Janeiro, 2018, 10:46

      Oi Eduardo, nunca ouvi o termo “semi permeável” relacionado com botas, em geral usamos “respirável” mesmo – aliás não somente para botas, mas também para outros equipamentos que possuem esta característica. Mas o conceito é de permeabilidade parcial mesmo, ou seja, a bota permite a passagem do vapor gerado dentro do calçado e impede a entrada da água que está do lado de fora.

      Responda este comentário

Deixe a sua opinião