RSSFacebookTwitter YouTubeInstagramPinterest





Como cuidar da barraca

A barraca é um dos xodós dos trekkers, montanhistas e afins. Muitas pessoas juntam grana pra comprar uma barraca melhor – seja ela nacional ou importada – mais leve, menos volumosa, com mais coluna d’água, maior espaço no avanço, etc. Cada um tem o seu padrão do que é necessário. Mas esse não é o foco do texto de hoje, o foco é que independente da marca ou do tipo da sua barraca você precisará cuidar dela após cada viagem, e descuidar disso pode lhe trazer muitos problemas, e inclusive prejuízos… Vamos ver quais são os cuidados básicos que devemos ter com a nossa “casa” portátil.

1. Verifique as instruções e monte sua barraca logo que possível

Alguns acidentes – quebras de varetas ou mesmo rasgos – acontecem por que os usuários que não conhecem a barraca erram em algum ponto na hora da montagem, principalmente se for a primeira vez e se isso estiver acontecendo com pressa e no local onde ela será usada – típica situação onde a pessoa compra a barraca e vai pra trip sem nem saber como monta-la ou mesmo se todos os itens vieram corretamente na embalagem.

Marmot Earlylight 2P

Marmot Earlylight 2P em um camping próximo da Cachoeira do Saco Bravo

Ah mas eu já usei essa barraca antes, eu sei como monta-la!

Ok, mas quem disse que os espeques, varetas e cordeletes de fixação estão todos na embalagem? Quem disse que a barraca não tem algum defeito de fabricação? Para evitar descobrir uma coisa dessas no meio da montanha é melhor perder um tempo e montar a sua barraca nova antes da viagem.

2. Seque e limpe a sua barraca após o uso

Mofo é um problema chato e que estraga a impermeabilização do tecido da barraca. É muito importante que a barraca esteja limpa e seca ao ser guardada. Nem sempre isso é possível durante a viagem. Uma vez eu peguei uma chuva na Serra dos Órgãos e acabei atrasando a minha descida por que eu esperei o sol sair para secar um pouco do sobreteto da barraca. Neste caso foi possível esperar e o tempo não estava tão ruim assim, a chuva forte tinha sido a noite. Mas quando não é possível esperar vale apelar para um pano (Perfex serve) para secar o sobreteto e o piso pelo menos, antes de guardá-la na mochila e encarar a viagem de volta pra casa.

Mas independente disso, ao chegar em casa monte a barraca e limpe-a. Se ela estiver muito molhada vale a pena seca-la com um pano ou mesmo deixa-la secando montada. Neste segundo caso tome cuidado para não deixar a barraca exposta ao sol, sempre seque em um local ventilado e na sombra. Outro detalhe, monte o quarto da barraca e remova a areia, terra, gravetos ou pedrinhas de dentro dela – isso pode ser feito de forma rápida no local do camping (basta remover o sobreteto, soltar os espeques, abrir a porta e – com cuidado – virar a barraca para que a areia e outras sujeiras maiores saiam. Para remover sujeiras grudadas use apenas água e um pano, nada de escovas ou coisas do gênero.

Barracas de camping pequenas

Azteq Mini Pack e Manaslu Discovery Mountain em Ibitipoca

Nunca guarde a sua barraca molhada ou úmida.

3. Use um “footprint”

Mas hein? Foot o que? Footprint é o nome que se dá pra aquela lona que colocamos embaixo da barraca, na verdade, algumas barracas já vem com ela de fábrica, como é o caso da minha Marmot Earlylight 2P, mas isso em geral só acontece nos modelos importados. Nas minhas outras barracas essa proteção extra não existe. Aí cabe ao usuário improvisar e usar lonas de bagageiro (aquelas azuis e amarelas que encontramos no supermercado) ou mesmo plásticos mais grossos.

A função do footprint é proteger o fundo da barraca de alguma abrasão por atrito com o solo ou pequenas pedrinhas, bem como aumentar a proteção contra a umidade do terreno. Se possível use sempre. E ao escolher o local para montar a barraca verifique se não existem galhos ou pedras que possam furar o fundo ou mesmo incomodar a noite. Um detalhe importante, a lona usada embaixo da barraca deve ficar exatamente embaixo do quarto, sem sobras para fora. Se você deixar a lona sobrando pra fora e chover mais forte a água irá escorrer pela lona e ficará entre ela e o fundo da barraca e você vai dormir em cima de uma piscina…

Barraca Nepal da Azteq

Nepal montada no Açu em Petrópolis, a saia foi presa com pedras por causa do vento forte

4. Cordeletes (tirantes) e espeques foram colocados na embalagem para serem usados!

Ao montar sua barraca sem fixa-la direito, usando os espeques e os cordeletes fornecidos junto com ela, você corre o risco de que uma ventania ou chuva mais forte causem danos ou inundem a sua barraca. Em locais expostos sempre fixe os cordeletes da barraca. Esses cordeletes ajudam a estabilizar, evitar que o sobreteto encoste no quarto (e assim facilite a passagem de água para o interior da barraca) e proteger a barraca contra o vento forte.

5. Ao montar a sua barraca escolha um bom lugar…

Ao escolher o local para montar a barraca procure pontos protegidos do vento forte e longe de árvores onde galhos ou frutas podem vir a cair sobre a barraca – sim, já vi gente montando barraca embaixo de mangueiras carregadas, “ahhhh é pra aproveitar a sombra” – não dê esse mole.

Guepardo Apolo Barraca

Barraca Apolo da Guepardo durante gravações de review, em 2009

A mesma coisa vale para o sol, deixar a barraca exposta ao sol forte por muitos dias danifica o tecido, as fitas de selagem e as varetas de fibra de vidro. Neste caso escolha um local abrigado do sol forte ou se possível cubra a barraca com uma lona, fazendo um “telhado” acima da barraca (nem todas as situações e locais permitem isso, mas para o camping estruturado é uma coisa bem comum). Evite também guardar sua barraca e as varetas de fibra em locais quentes demais.

6. Tenha silver tape por perto!

Mesmo com todos os cuidados do mundo você pode ser vítima de algum incidente, nestes casos alguns pedaços de silver tape ajudam a tapar buracos e rasgos e, em alguns casos, permitem até remendar uma vareta quebrada.

É isso, cuidem bem das barracas de vocês e boas trips. :D


Leia também

Técnica de rapel sem equipamentos

Como fazer a descida em segurança sem usar equipamentos.

Mais de 300 receitas para acampamentos

Muitas pessoas aprenderam a gostar da natureza e a excursionar através da vivência adquirida no Escotismo, eu vejo isso volta

Nó dinâmico ou nó UIAA

Muitas vezes precisamos rapelar ou mesmo dar segurança para a subida de um participante da escalada mas por algum problema

Mario Nery

Mario Nery

Trekker, montanhista e mochileiro, pratica esportes outdoor desde 1990. Apaixonado por equipamentos, fotografia, cerveja e tecnologia. Formado em TI, atualmente trabalha na área mídias sociais/marketing digital. Siga o Trekking Brasil no Twitter: @trekking


3 comentários

Deixe sua opinião
  1. marcos gobbi
    marcos gobbi 25 julho, 2017, 18:09

    bem tenho um abarraca tecnica importada 4 estações porem tenho uma nacional falcon 2 da nautika que pesa 1,850g porrem consegui torna-la mais leve pois sempre estou realizando travessias e isso influi muito comprei varetas de aluminio e spekes tambem em aluminio hj esta mesma barraca pesa 1,450g o´tima para caminhadas que exijam redução de peso taí uma dica abraços

    Responda este comentário

Deixe a sua opinião