RSSFacebookTwitter YouTubeInstagramPinterest





Como escolher o calçado certo para trilha

Quando falamos em calçado correto, nos referimos a calçados técnicos para esportes de montanha. Pois dependendo do que pretendemos fazer o calçado é um equipamento muito importante. Afinal, ninguém corre de chinelo de dedo.
Aqui não falaremos de nenhuma marca específica, apenas de como escolher o calçado certo para sua aventura.

A loja Makalu Sports, parceira do TB de longa data, abriu as suas portas para que pudéssemos fazer o vídeo explicativo desse texto.

Quantas pessoas vão escolher um calçado técnico e se espantam com o preço? Logo a mente compara valores entre “normal” e técnico. A segurança é o que tem que ser comparada nessas horas. Imagine a seguinte situação: você, de tênis comum subindo uma trilha acidentada com uma mochila pesada e torce o tornozelo, ou de chinelo de dedo e tropeça, arrancando a unha do dedão do pé – acabou!!! Na hora virá a lembrança na cabeça – “é… devia ter comprado aquela bota…”. Tem economias que não compensam, essa é uma delas. Não precisa ser a marca top de linha no mercado para quem está começando agora, mas tem que ser técnico para a sua própria segurança.

As meninas normalmente reclamam que os calçados técnicos, principalmente as botas, são brutos e feios. Os fabricantes já pensaram nisso e existem modelos femininos em algumas linhas de calçados técnicos.

Terreno, clima, distância, peso de equipamento e finalidade são os fatores a serem considerados na hora da escolha do calçado.

* Papete: trilha de algumas horas, sem peso, calor, praia, rios.

* Tênis: trilha de até um dia (alguns optam pelos tênis para percursos longos também), pouco peso, calor, terreno pouco acidentado.

* Bota: trilha de mais de um dia, peso, calor/frio, terreno acidentado

* Bota mais técnica: trilha de vários dias, muito peso, frio/neve/gelo (somente em aproximação, para escaladas em gelo usem botas plásticas apropriadas para alta montanha), terreno variado…

Confira outras dicas no vídeo abaixo!


Leia também

Nuvens e previsão do tempo – Parte 1

Uma das habilidades mais úteis para quem se aventura por muito tempo em regiões remotas é a capacidade de prever

Balde Dobrável Folding Bucket – Sea to Summit

Já imaginou um balde de 10 litros que cabe na palma da mão ?? A Sea to Summit pensou e

Escolhendo a mochila certa

Escolher uma mochila certa pode fazer com que você economize dinheiro no futuro e que evite problemas durante a atividade

Elque Silva

Elque Silva

Apaixonada pelas coisas boas da vida: montanhas, trilhas, aventuras, viagens e amigos. Trabalha na área de Administração. Me siga no Twitter: @elquetrekking


11 comentários

Deixe sua opinião
  1. elza correa cartezani
    elza correa cartezani 9 setembro, 2014, 15:16

    Boa tarde.
    Estou perdida tentando comprar uma bota para o trekking Camp base Everest e Vale de Gokyo.
    Comprei uma Salomon mas não me adptei e acho ela fragil pro trekking.
    Você pode sugerir marcas e modelos mais especifico. Pois tem tantos.
    Calço numero 34. Devo comprar um numero maior?
    Grata pela ajuda. Elza

    Responda este comentário
    • Mario Nery
      Mario Nery 9 setembro, 2014, 17:39

      Oi Elza, boa tarde. Qual foi a bota que você comprou e qual o motivo para você não ter se adaptado? Não existem marcas ou modelos específicos para um local, no seu caso você precisa de um bota confortável e que suporte bem a longa jornada que você fará passando por terrenos com muito cascalho e pedras, além de alguma neve. E neste caso sim existem botas mais ou menos indicadas, é o terreno/clima que importa. O ideal é que você compre um número maior sim e que você experimente fisicamente a bota, é bem melhor comprar assim do que direto pela internet sem experimentar. E posso dizer que você terá dificuldades em achar uma 35 talvez. Me fale mais desta Salomon que você comprou.

      Responda este comentário
  2. Caique Galvão
    Caique Galvão 10 dezembro, 2014, 10:13

    Só uma questão técnica, não há como passar frio. O calor é´um tipo de energia que sempre passa espontaneamente do corpo de maior para o de menor temperatura. O tecido conduz melhor o calor que o couro, devido a condutibilidade térmica do material. Logo um pé aquecido tende a perder calor para o ambiente, se a bota for de tecido o calor sai (o pé tem uma sensação de frio), mas se a bota for de couro o calor fica retido aquecendo o ar e o pé dentro da bota (o pé tem uma sensação de calor). O calor excessivo pode ser muito ruim ao pé, logo as botas de couro são melhores pra situações de ambientes com baixa temperatura. Gostei muito das dicas dadas, obrigado.

    Responda este comentário
    • Mario Nery
      Mario Nery 10 dezembro, 2014, 16:14

      Na verdade há sim Caique, dependendo muito do tipo de bota e da temperatura externa. O tecido acaba sendo influenciado de forma contrária ao que você falou também, ou seja, de fora para dentro caso a temperatura externa esteja baixa demais. Assim, um pé úmido por causa de meias muito grossas ou então um pé usando apenas meias mais finas acambam sendo um grande problema para quem se arrisca a usar uma bota de tecido em um ambiente muito frio. O que você disse está totalmente correto, botas de couro são bem melhores no frio mesmo além disso o calor excessivo, pés que suam muito e botas não respiráveis facilitam o aparecimento de bolhas em longas caminhadas. As botas de couro respiráveis podem ser usadas em aproximações de montanha em locais mais frios um pouco, mas para qualquer atividade técnica em ambientes com temperaturas mais baixas (negativas), neve e/ou gelo a recomendação é usar botas plásticas duplas específicas para esta situação junto com polainas impermeáveis. Abraços e bons ventos.

      Responda este comentário
      • Física
        Física 19 agosto, 2015, 15:47

        8 meses, mas para os interessados, vale a resposta:
        Na realidade mesmo, não há não. Ambos estão corretos nas dicas e tudo mais, mas por uma questão de física, não existe “passar frio”, como o Caique disse. Independente da sensação ou da troca térmica que ocorre, nunca se “passa” frio, se perde calor. Isso é física básica, termodinâmica. O corpo perde energia térmica para outro, seja por condução, irradiação ou convecção. O ambiente externo mais frio nos da a sensação de “passar o frio”, pois o corpo está perdendo calor para ele, tentando se equilibrar com o ambiente. A condutividade térmica dos materias da bota de couro permite amezinar essa troca de calor, portanto o corpo perde menos calor para o ambiente. Já na bota de tecido isso é maior. Independente da temperatura externa, o que acontece é que o Material perde calor para o meio ambiente (ar frio) e consequentemente o pé perde calor para o Material. Não há ganho de “frio”, há perda de calor. Abraços.

        Responda este comentário
  3. Leylah Al Qamar
    Leylah Al Qamar 5 julho, 2016, 13:45

    Gostaria de saber se as botas que vcs falam serem apropriadas pra trekking tem solado muito duro. Digo isso porque já fiz trilha de coturno quando era militar e quando tentei fazer algo mais acidentado fiquei insegura como se não tivesse sentido com firmeza o chão devido o solado não ser tão maleavel. Nesses casos acabo optando por um tênis mesmo e pra não lesionar vou sempre com tornozeleira. O coturno tem um solado grosso e duro.

    Responda este comentário
    • Mario Nery
      Mario Nery 7 julho, 2016, 10:11

      As botas que nós mostramos são apenas alguns exemplos de vários que existem no mercado. Algumas, ainda que poucas, podem apresentar um solado mais rígido ou pesado. Porém muitas botas presentes no mercado nacional já usam um padrão de solado diferente, mais similar a um tênis do que um coturno. E com uma diferença de conforto enorme, principalmente se compararmos com os modelos de coturnos mais baratos. Mas vale dizer que as botas militares também evoluíram muito em conforto, com destaque para os modelos mais técnicos e importados.

      Responda este comentário
  4. Randolph
    Randolph 17 junho, 2017, 19:52

    Mario, sou novato. rs. Então, a pergunta é a seguinte: Há modelo de bota de tecido impermeável-respirável? Grato pela atenção!

    Responda este comentário

Deixe a sua opinião