RSSFacebookTwitter YouTubeInstagramPinterest





Espanha a Pé – Marcelo Maroldi

“Uma mistura de trekking com peregrinação”, é assim que o paulista Marcelo Maroldi descreve seu projeto de caminhar 1500 km pela Espanha a partir de janeiro de 2012.

A proposta inicial era fazer o Caminho de Santiago de Compostela, mas depois de muita pesquisa e leitura, e uma boa dose de aventura, tudo foi se modificando. “Já não se trata apenas de chegar a Santiago, nem só de caminhar pela ‘Via de La Plata’ ou conhecer a Andaluzia… É tudo isso junto”. Chegar a esta ideia, porém, demorou muito tempo. Como nos contou, a rota que fará está parcialmente aberta, pois a cada dia ele descobre novos lugares que quer visitar (castelos, fortificações etc.). “Se achar que devo sair da rota original para ver um monumento ou um castelo, sairei. Meu objetivo é andar e ver o máximo de coisas interessantes, não vou ficar com pressa de chegar”, brinca.

Foto do site viaplata.com

Ao começar a planejar a viagem, 6 meses atrás, a primeira coisa que fez foi descartar o famoso Caminho Francês de Santiago, que em sua opinião encontra-se super povoado. Assim, Marcelo escolheu um caminho dentro da Espanha conhecido como “Via de La Plata”, uma antiga rota desenvolvida pelos romanos e que só muitos séculos depois serviu como caminho para os peregrinos do norte da África chegarem a Santiago (o chamado “Caminho Mozárabe de Santiago”, que é complementado pelo “Caminho Sanabrés” ou outra rota). “Já conhecia um pouco da ‘Via da Plata’, mas quando pesquisei a fundo fiquei encantado. Em nenhum outro lugar teria trilhas com tantas belezas naturais, cultura e gastronomia como ali”. Além disso, a “Via” não é muito freqüentada e a solidão destas estradas certamente contribui com o clima de meditação e introspecção almejados. “O que pode ser uma desvantagem para alguns, a solidão e a infra-estrutura do caminho, para mim é um atrativo”. Segundo Marcelo, menos que 5% dos peregrinos a Santiago optam pela “Via de La Plata”. Mais uma razão para ir.

Foto site foroloco.net

A “Via de La Plata” não se restringe a Andaluzia. Ela inclui cidades como Sevilha, Mérida, Salamanca, Cáceres e ao norte León e Gijón. Geralmente, explica Marcelo, quem faz a “Via” sai de Sevilha e anda (ou pedala) cerca de 1000 km até Santiago. Porém, observando o mapa e pesquisando, Marcelo pensou que poderia sair de Cádiz, o que aumentaria o trajeto em cerca de 200 km. Cádiz é uma das cidades mais antigas da Europa e fica no sul da Espanha, na costa. “De lá até Sevilha serão uns 5 dias caminhando, mas vai compensar”.

Foto site azuleselcolordemicielo.blogspot.com

Mas não é só isso, Santiago não será o fim da linha para o caminhante. “Já que é pra andar, vou até Finisterre, não dá pra não ir”. Como ele conta, na verdade é comum os peregrinos que vão a Santiago estenderem sua caminhada por mais 100 km e irem até Finisterre ou Muxia, locais de grande tradição relacionada a peregrinações e que possuem toda uma mística envolvida. “Alguns peregrinos queimam suas roupas em Finisterre ou abandonam lá suas botas. Muitos devolvem ao mar suas vieiras (símbolo de peregrinação). Tem um sentido profundo, não só religioso, de fim de uma jornada e início de outra”.

Foto site media-cdn.tripadvisor.com

Assim, Finisterre encerra o projeto principal inicialmente previsto, mas não completamente. De lá, Marcelo pretende andar o quanto puder pela região. “Quero ir a Lugo, por exemplo, sempre quis ver o que restou da muralha romana”. Somente então vai até Coruna, de onde retornará para o Brasil. “Não sei bem o que farei depois de Finisterre, vou ter que ver quantos dias ainda terei e verificar se há rotas ou trilhas para o norte, para Coruna. Uma boa opção é fazer trechos do Caminho Primitivo ou do Caminho do Norte”.
Marcelo sairá do aeroporto de Campinas no dia 24 de janeiro com destino a Sevilha, na Espanha. De lá, pretende pegar um trem ou ônibus para Cádiz, onde inicia sua caminhada e de onde pretende enviar fotos e informações para o Trekking Brasil, durante 50 dias de aventura. “Quando dei conta do que ia fazer, vi que cruzaria a Espanha, de costa a costa. E percebi que ia fazer isso a pé, sozinho e no inverno. É um desafio bacana”. Para isso, tem se preparado física e mentalmente. “É claro que o cansaço é uma preocupação, mas o que ‘pega’ mesmo é a parte psicológica, é muito desgaste, é muita coisa que passa pela cabeça nessas horas, o peito fica apertado…”. Mas isso não parece diminuir seu entusiasmo: “Quero caminhar, amo caminhar, mas também quero uma aula de História, e quero sentir o ‘caminho’, as pessoas. Aventureiros e peregrinos têm perfis totalmente distintos. Tento ser uma mistura dos dois, a cabeça e o preparo do trekking, o coração do peregrino. Mas isso é assunto para outro dia…”.

O blog do “Espanha a pé” é http://espanhaape.blogspot.com/ e a página no Facebook http://www.facebook.com/espanhaape. No Blog há mapas da viagem, links para a “Via de La Plata” e informações detalhadas.


Leia também

Karina Oliani – A mais jovem brasileira a escalar o Everest

A multiesportista Karina Oliani,chegou ao cume do Monte Everest nesta madrugada! Karina Oliani partiu para sua maior e mais difícil

Travessia Cassino x Chuí – Rio Grande do Sul

Texto e fotos enviados pelo nosso amigo leitor Almir Maciel Em março de 2015 um amigo (Wálter) postou uma mensagem

A Aurora Boreal – Alaska

Após desembarcarmos no Ted Stevens, Anchorage – AK, realizamos o programado, ou seja, uma caminhada de aproximadamente 8 km até

Elque Silva

Elque Silva

Apaixonada pelas coisas boas da vida: montanhas, trilhas, aventuras, viagens e amigos. Trabalha na área de Administração. Me siga no Twitter: @elquetrekking


5 comentários

Deixe sua opinião
  1. Leila Liz Amadei Pegoraro
    Leila Liz Amadei Pegoraro 26 dezembro, 2011, 16:00

    Aí hein Marcelo!
    Maravilha trocar ideias e expor seus planos na Trekking Brasil.
    Muita gente poderá ser ajudada e se “contaminar” pelo projeto.
    “Camina caminante!!!!”
    Mais uma vez PARABÉNS e Buen Camino!
    Abraço!

    Responda este comentário
  2. Jurema
    Jurema 26 dezembro, 2011, 19:29

    Marcelo, ficou bem legal a matéria.
    Como o Sergio comentou, verifique com antecedência a abertura dos refúgios, pq no inverno alguns nao funcionam.
    Do resto desejo que aproveite mto.
    Tenho certeza que retornará com mta vontade de voltar ao caminho.
    Estaremos torcendo por vc !

    Abração

    Responda este comentário
  3. SERGIO WALLNER
    SERGIO WALLNER 26 dezembro, 2011, 19:49

    Parabens Marcelo.
    Sucesso em sua empreitada.
    Estarei te acompanhando pelos endereços eletronicos.
    Boa sorte e sucesso
    Wallner

    Responda este comentário
  4. Marcelo
    Marcelo 26 dezembro, 2011, 20:57

    Obrigado Leila, Jurema e Sergio pelo apoio. Fico muito feliz com as demonstrações de carinho e preocupação de vocês. Vou tentar me cuidar direitinho, ficar protegido do frio e hidratado. E prometo fotos e vídeos bem legais!

    Um forte abraço!
    Marcelo

    Responda este comentário
  5. telma javoski
    telma javoski 2 Janeiro, 2012, 13:09

    Marcelo,
    A Ruta de La Plata é belíssima. Fiz, em 2004, de Sevilla a Santiago, e considero o Caminho mais completo dentre os Caminhos de Santiago, na Espanha. É muita história, verdadeiro museu a céu aberto e a natureza é belíssima, com paisagens bem diversificadas de uma Província para outra. Você não escolheu uma boa época para fazer o Caminho. Espero que isto não seja um impedimento para o bom proveito. BOM CAMINHO. Telma

    Responda este comentário

Deixe a sua opinião