RSSFacebookTwitter YouTubeInstagramPinterest





Expedição Pachamama – Sobre homens e montanhas

Eu estava vendo algumas publicações da fan page do Trekking Brasil quando vi um item que foi compartilhado – se não me engano – por uma página chamada “Ataque ao Cume”, resolvi olhar e acabei achando um projeto de dois brasileiros, um publicitário e um fotógrafo, ambos com menos de 30 anos, que relatava uma expedição batizada de “Pachamama”. Essa trip pretende sair do Brasil e ir para os Andes, mais exatamente para Bolívia, realizar ascensões na região do Condoriri e Cordilheira Real. Além do gosto por aquele país e suas montanhas eu me identifiquei com outro ponto da Expedição Pachamama, que eu li em um dos press releases deles:

“Acreditamos também que as montanhas servirão principalmente para reiterar quais são nossos principais propósitos de vida o quão importante são as “necessidades” que nos circundam quando estamos inseridos no meio urbano, em sociedades pautadas por leis e regras do ter e do ser. Até onde seremos capazes de chegar para realizar nossos sonhos? Estaríamos tão certos sobre nossos propósitos e deveres que abdicamos de outras experiências e vivências por medo ou insegurança? Realmente sabemos o que é insegurança ou medo? Vamos em busca de algumas respostas…”

Ataque ao Cume Space in movement

Faltam aproximadamente 30 dias para o início da empreitada que nasceu da mistura de dois projetos independentes, o “Ataque ao Cume” – do publicitário, ciclista e montanista Renato Onorato; e o “Space in Movement”, do fotógrafo e graduando em geografia Rafael Barbosa. A dulpla planejou uma expedição com objetivos de crescimento pessoal e para mostrar que montanhistas não são deuses ou algo que o valha, que o nosso esporte não é uma forma de loucura como alguns pensam.

A Expedição Pachamama terá cobertura completa através dos sites Space in Movement e Ataque ao Cume. Um diferencial que me agrada muito é a participação de um fotógrafo na empreitada, isso já deixa uma possibilidade de boas imagens e registros visuais do projeto. Além dos sites que citei acima, a dupla irá mandar material para outros portais e blogs de esportes outdoor, inclusive o Trekking Brasil. E nós estaremos publicando tudo que recebermos!

Por enquanto deixo vocês com mais detalhes sobre os objetivos deles, quem são e o cronograma inicial da Pachamama. E é claro, meus votos de bons ventos e boas escaladas para a dupla.

A Expedição Pachamama e seu objetivo

Pachamamama (do quechua Pacha, “universo” e Mama, “mãe”) é a deidade máxima das civilizações andinas como os Incas. Não existe uma terminologia moderna que possa, ou sequer consiga, expressar
seu vasto significado. Ela é o próprio tempo em movimento, o espaço indivisível e onipresente.

Este projeto ambicioso tem como objetivo inicial a escalada de uma sequência de montanhas nos Andes Bolivianos: Pequeño Alpamayo (5.450m), Huayna Potosi (6.088m) e o Illimani (6.462m). Após esta temporada, o Aconcágua (6.962m) na Argentina será nosso grande desafio até 2014.

A escolha pela Bolívia não foi ao acaso. A facilidade de acesso e variedade de montanhas, o custo da expedição e a beleza ímpar dos povos andinos foram fatores determinantes para que optássemos por este país que enche nossos olhos de cores e sabores. Toda essa beleza única enriquecerá o conteúdo que será produzido.

Nossa Expedição pretende não só trazer informação técnica para montanhistas e viajantes, mas também oferecer um pouco de cultura e curiosidades sobre os países por onde pretendemos trilhar nossas expedições. À partir de uma abordagem completa do pensar e do agir, demonstrar-se-a toda a preparação psicológica e física dos integrantes, bem como todo o planejamento estratégico, incluindo a realização do proposto e a distribuição do material que estará sendo gerado durante o processo de uma Expedição deste nível. Será adotada a filosofia sustentável “Leave No Trace”, a prática de atividades Outdoor com responsabilidade ambiental.

Mas afinal de contas quem são esses dois caras?

“Renato, 29, publicitário, praticante de ciclismo, trekking, montanhismo e sujeito inquieto por natureza. Desde pequeno, ligado as essências da vida e a ambientes que me fazem mais humano. Quando me procuravam em casa, estava procurando lagartixas no telhado, enfiado em algum arbusto no quintal ou caçando minhocas!

Confesso que tenho um estilo “ponto fora da curva”, muitos dizem que meus hábitos esportivos são um pouco excêntricos, mas na verdade acredito a loucura está em fazer parte de qualquer jogo onde não conheça seus adversários e não aprenda os respeitar. Aprendi a respeitar o ambiente que estou inserido e estou em busca de novos limites. Acredito que qualquer um que trilhe um objetivo na vida, seja um pódium, uma medalha ou uma carreira de sucesso, almeja essencialmente, as mesmas coisas: ser feliz e buscar aquilo que lhe traz prazer em viver. Acredito que esse seja o momento de dar um passo adiante e trilhar esses novos objetivos, como esportista e ser humano, mais altos na minha vida.”

“Rafael, 22, antes de tudo um SONHADOR, um crítico, um aprendiz. Alguém que busca expressar suas paixões, vivenciando-as. Graduando em Geografia pela Universidade de São Paulo, aficcionado pelo conhecimento do mundo, pelo novo e pelas reflexões advindas desses.

ENTUSIASTA de diversos esportes (Slackline, Escaladas, Triathlon etc) que atrelam-se a meu corpo e mente. Esportes que me libertam, explorando meus limites. Desenvolvendo o meu intelecto numa vertente completamente distinta da acadêmica. Fotógrafo pelo trabalho, pois me permite expressar minhas paixões, unindo-as. Focado na documentação do “mundo outdoor“, de roteiros de viagens e de esportes de aventura. Do vivido. Da inspiração. Explorando a minha criatividade através da arte, do diferente, do excêntrico, alcançando novas percepções. Viajante, nômade. Por paixão ao NOVO. Pela inebriedade do diferente que me movimenta. Sendo assim, viajar é como meu combustível. É o meu experiencialismo se realizando.”

Cronograma inicial da Expedição Pachamama

Abaixo vocês conferem o cronograma inicial da Pachamama.


Leia também

Morro e cachoeira do Alicate – Petrópolis – Rio de Janeiro

O Parnaso, PNSO ou simplesmente Parque Nacional da Serra dos Órgãos é uma área de proteção situada na serra de

Araruama, Região dos Lagos – RJ

Araruama é uma cidade litorânea que fica na Região dos Lagos, no estado do Rio de Janeiro, distante cerca de

Da trilha para a casa da boêmia carioca…

Tem dias que são diferentes, e muito diferentes dos outros. O domingo passado foi assim. Eu e a Dani resolvemos

Mario Nery

Mario Nery

Trekker, montanhista e mochileiro, pratica esportes outdoor desde 1990. Apaixonado por equipamentos, fotografia, cerveja e tecnologia. Formado em TI, atualmente trabalha na área mídias sociais/marketing digital. Siga o Trekking Brasil no Twitter: @trekking


1 comentário

Deixe sua opinião

    Deixe a sua opinião