RSSFacebookTwitter YouTubeInstagramPinterest





Mochila Alpina 43 – Trilhas e Rumos

Mochilas alpinas são uma categoria à parte no mundo das mochilas de montanha. Vamos entender isso melhor.

A Escalada Alpina é caracterizada por uma técnica onde os praticantes carregam o menor peso possível montanha acima para que a mesma possa ser feita com um tempo e esforço menores, sendo assim mochilas que se classificam nessa categoria de “alpinas” tem alguns itens eliminados da sua construção. Em geral, o item mais comum a ser eliminado de uma mochila alpina é a abertura do saco de dormir, outro é a extensão com uso de bolsos laterais. As mochilas devem ser leves e ter boa mobilidade para permitir movimentos mais soltos durante os ataques em alta montanha.

mochila alpina 43 trilhas e rumosEssas características estão presentes neste modelo da Trilhas e Rumos, uma mochila interessante e com bom custo benefício para ser usada em ataques de montanha ou em viagens curtas! Eu tenho usado a minha assim, testei ela em várias viagens de fim de semana aqui no Rio de Janeiro, e irei testar um par delas junto com a Elque Silva na nossa viagem pela Bolívia, elas serão as nossas mochilas de ataque de alta montanha!

A Trilhas e Rumos desenvolveu uma mochila com boas qualidades: ajuste da altura das alças, porta piolet, capa de chuva na tampa (veja a vantagem disso no vídeo review abaixo), bolsos para MP3 nas alças, bolsos nos dois lados da barrigueira, barrigueira com ajuste fácil e rápido, costado respirável e com barra de proteção interna, entre outros detalhes. São apenas 2.2Kg de peso – segundo consta no site do fabricante – com suporte para até 10Kg de carga e construção em nylon RipStop.

O Trekking Brasil preparou um vídeo review mostrando cada detalhe da Alpina 43, uma mochila que atende as necessidades de muitos aventureiros, tanto aqui no Brasil quanto nas altas montanhas por aí!! Acho que a única coisa que me incomodou na Alpina 43 foi o fato de que o fundo dela não é plano, ele tem um corte inclinado (mas isso tem motivo para a escalada alpina – facilitar a movimentação do escalador) – esse fundo inclinado faz com que a mochila não pare de pé quando é colocada no chão…

Avaliação e Nota final

Produto: Mochila Alpina 43
Uso: viagens urbanas curtas, trilhas de poucos dias de duração e ataques de montanha
Fabricante: Trilhas e Rumos (Brasil)
Site da marca no Brasil: www.trilhaserumos.com.br
Preço médio: entre 160 e 200 reais
Ponto positivos: bons ajustes, construção equilibrada, boa quantidade de bolsos (um interno, um na tampa em tela, um na tampa acessível por fora, dois na barrigueira e dois nas alças – para MP3 ou similares), acompanha capa de chuva, costado rígido protegendo bem a coluna e permitindo a respiração e evaporação do suor sem grande perda de conforto, prática.
Pontos negativos: não para de pé por causa do fundo inclinado – esse ponto não é bem um ponto negativo, pois esse fundo inclinado tem função na escalada alpina, mas para viajantes e usuários “normais” essa característica pode ser um ponto ruim.
Perfil de usuário: mochila para viagens de fim de semana, trilhas curtas de até dois dias com barracas leves ou bivaque, ataques de montanha e alta montanha.

Nota Final (5 montanhas, pontuação máxima)


Nota Extra

Não consideramos o fundo inclinado como uma falha real apesar de citarmos ele nos pontos negativos, por isso mesmo não foi removida nenhuma montanha na pontuação da Alpina 43. Para aqueles que não gostam do fundo inclinado acreditamos que a nota possa ficar em “4,5 montanhas”, já que levando em conta as características positivas da mochila este detalhe do fundo passa desapercebido.

Para comprar a Alpina 43:


Leia também

Manta Fleece – Trilhas & Rumos

A manta fleece é fácil de lavar e guardar, e vem em uma prática embalagem para transporte. É ao mesmo

Deuter Transport Cover – capa para transporte da mochila

Viajar com mochila cargueira requer um cuidado extra: protegê-la de possíveis danos durante o tempo em que ela estiver nos

Calça impermeável Climatic – Trilhas e Rumos

Na nossa última viagem para Bolívia levamos alguns equipos da Trilhas e Rumos para usarmos e revisarmos lá. A Calça

Mario Nery

Mario Nery

Trekker, montanhista e mochileiro, pratica esportes outdoor desde 1990. Apaixonado por equipamentos, fotografia, cerveja e tecnologia. Formado em TI, atualmente trabalha na área mídias sociais/marketing digital. Siga o Trekking Brasil no Twitter: @trekking


22 comentários

Deixe sua opinião
  1. R E D
    R E D 19 Abril, 2011, 09:53

    Parabens, otimo review !!!!

    Responda este comentário
  2. Renato Ribeiro
    Renato Ribeiro 19 agosto, 2011, 13:51

    Ótimo Review!
    Realmente uma ótima mochila.
    A pesar de “pequena”, já fiz viagens de até 8 dias com ela e me atendeu muito bem, mesmo com suas limitações.

    Responda este comentário
    • Mario Nery
      Mario Nery 10 Maio, 2015, 11:39

      Sim, para viagens curtas em climas mais quentes e onde não levaremos muitos itens volumosos essa mochila pode funcionar sem o melhor problema. Abraços!

      Responda este comentário
  3. Luiz Otávio
    Luiz Otávio 29 setembro, 2011, 02:30

    Parabéns pelo review. Muito bom! Fiquei muito interessado nesta mochila. Te enviei um mail através do site com algumas dúvidas. Se for possível responder, te agradeço.

    Grande abraço

    Responda este comentário
  4. Mario Nery
    Mario Nery 29 setembro, 2011, 13:18

    Luiz eu vou responder aqui pelo site e a resposta chegará no seu email também… Eu recomendo ela para travessias onde você vá fazer em, até 2 dias e ainda assim com uma barraca menor que a Nepal ou mesmo sem barraca, usando os abrigos para os pernoites. Numa situação de 3 dias com barraca, comida e roupas de frio eu recomendo que você use uma mochila maior, algo entre 55 e 70L. Uma boa pedida e que depois seria útil em outras viagens maiores é a Crampom 68 da Trilhas e Rumos mesmo. A 43 você vai usar em algo mais curto ou que precise de menos equipamento ou quando você tiver ritmo para fazer a travessia em um dia! Abraços e bem vindo ao TB!

    Responda este comentário
  5. Luiz Otávio
    Luiz Otávio 29 setembro, 2011, 15:01

    Eu realmente já havia cogitado a possibilidade de usar a Crampon 68. Vc acha que esta mochila serve tb para mulheres? Ou, qual seria indicada para o corpo feminino que não seja tão oneroso quanto as Deuter? E que tal um review desta mochila no padrão Trekking Brasil?

    Mais uma vez obrigado; e continue sempre com o excelente trabalho!
    Abraço

    Responda este comentário
  6. Mario Nery
    Mario Nery 29 setembro, 2011, 22:22

    Luiz, serve para mulheres sim! A T&R não tem uma linha feminina específica como acontece com a Deuter (como vc citou) e com a Curtlo (que também tem alguns modelos), mas as mochilas dela servem para ambos os sexos, atente apenas para a circunferência mínima da barrigueira, que deve ser capaz se apertar na cintura da usuária, ou ela levará toda a carga nos ombros e para a fita de peito que não deve ser fixa para não acontecer de pressionar os seios da usuária – isso vc consegue testar na loja no momento da compra. Mas creio que ela não terá problemas com a Crampon 68… Quanto ao review dela, temos uma previsão (ainda não confirmamos se vai ou não acontecer) para revisarmos a Crampon 68 mais pro final deste ano ou para o início de 2012. Abraços!

    Responda este comentário
  7. Luiz Otávio
    Luiz Otávio 29 setembro, 2011, 23:31

    Valeu Mario!

    Grande abraço!

    Responda este comentário
  8. Ricardo Scheicher
    Ricardo Scheicher 30 outubro, 2011, 22:36

    Olá Mario, no vídeo do review você diz que na alça lateral não é possível transportar isolante térmico. Como pode ser feito o transporte do isolante nesta mochila? Eu gostei muito da mochila e gostaria de adquirir uma para minhas viagens de fim de semana. Nessas viagens a barraca não é tão usada, mas o saco de dormir (pequeno) e o isolante são bastante usados. Normalmente durmo na casa dos meus pais em outra cidade, ou na casa de amigos. Acha que a mochila pode ser usada para essa finalidade? Abraços. Ricardo.

    Responda este comentário
  9. Mario Nery
    Mario Nery 31 outubro, 2011, 10:35

    Ricardo essa mochila não foi desenhada para essa função, ela foi criada para ataques a montanhas, escaladas, viagens curtas sem equipos ou com equipos mais leves (um isolante inflável funcionaria…). Na Alpina 43 você teria que usar um isolante inflável pequeno transportado dentro da mochila ou tentar usar um isolante mais fino ou menor e transportá-lo no elástico frontal (ainda assim você teria que testar para saber se o diâmetro do isolante fica bem preso no elástico frontal. Um isolante normal de EVA não vai caber na tira lateral dela, e acho que também não caberia no elástico.

    Agora, se você for uma cara engenhoso existe uma possibilidade de adaptação, que é a seguinte: remova o elástico frontal, coloque seu isolante enrolado dentro de uma bolsa tipo as de barraca (pode ser de nylon pra ser mais leve), costure alças pequenas nos lados dessa bolsa e use cordões ou pequenos mosquetões para prender as alças da bolsa que transportará o isolante nos passadores do elástico frontal da Alpina 43. Como o isolante é leve não vai gerar carga e nem desequilíbrio e você consegue resolver seu problema sem reduzir o espaço interno da mochila! Se tentar isso e gostar me manda uma foto depois para eu postar aqui! Abração e boa sorte com a ideia!

    Responda este comentário
  10. Marcio
    Marcio 8 dezembro, 2011, 12:31

    Parabéns pelo review!

    Uma pergunta: será que essa regulagem de altura é suficiente para pessoas altas, por ex. com meus 1,95m?

    Responda este comentário
  11. Mario Nery
    Mario Nery 8 dezembro, 2011, 13:28

    Boa pergunta Marcio, eu tenho 1,60 e a Elque não é muito maior que isso. Acredito que sirva sim, mas por via das dúvidas entre em contato com o sac da marca (sac@trilhaserumos.com.br) e pergunte, ou se possível, experimente em uma loja antes de pensar em comprar! :)

    Abraços e bem vindo ao Trekking Brasil!

    Responda este comentário
  12. Eder Menezes
    Eder Menezes 22 junho, 2012, 16:58

    Boa tarde, em outubro farei o caminho Portugues de Santiago. 239km a pé em 8 dias no total, caminhando em média 30km por dia. Levarei um saco de dormir, pouca roupa + equipamento para o documentario (2 handycam + maquina fotografica). A alpina 43 é a mais indicada na faixa de preço dela (conforto, tamanho, etc)? ou melhor a Crampon 44? ou alguma outra indicaçao. desde já agradeço. abraço, Eder Menezes.

    Responda este comentário
    • Mario Nery
      Mario Nery 23 junho, 2012, 20:41

      Oi Eder, eu acho que talvez você precise de uma mochila um pouco maior… Ainda mais com o saco de dormir. O problema neste caso é que a litragem nacional é menor que as lá de fora, então uma mochila 42 aqui e uma 42 lá fora são bem diferentes, se você estiver lendo relatos lá de fora pode ser que essa diferença de pegue de surpresa! Você poderia detalhar o que vai levar exatamente? Abraços!

      Responda este comentário
  13. Barboza
    Barboza 29 julho, 2013, 01:05

    Mário, pelo que você pode perceber, e baseado naquela percepção de que algumas marcas importadas apresentam capacidade (litragem) maior que uma nacional com a mesma especificação, a capacidade da alpina 43 l é equivalente à da Deuter ACT Trail 32 ou são muito diferentes quanto a isso?

    Responda este comentário
  14. Jackson Ramos
    Jackson Ramos 28 julho, 2014, 20:50

    Boa noite. A Alpina 43 parece com a Bear Grylls Patrol 45 – Extended Day Pack.

    Tem alguma recomendação para esta mochila Patrol 45? Pode dizer alguma coisa? Como fica uma comparada com a outra?

    Link do produto:
    http://www.beargryllsstore.com/eu/home/bear-grylls-patrol-45-extended-day-pack.html

    Obrigado.
    Grande abraço.

    Responda este comentário
    • Mario Nery
      Mario Nery 28 julho, 2014, 21:49

      Olá Jackson, na verdade tem muitas diferenças entre uma e outra, principalmente por que a Alpina não tem abertura inferior e não tem um costado tão detalhado quanto a Patrol. Infelizmente não posso opinar sobre a Patrol 45 pois não estive com ela em mãos! Abraços.

      Responda este comentário
  15. Felipe
    Felipe 22 novembro, 2014, 13:24

    E ai Mario, beleza?
    Se eu trocasse o elástico da mochila por uma corda maior, um paracord por exemplo. Você acha que poderia dar certo para levar um isolante de EVA?

    Responda este comentário
    • Mario Nery
      Mario Nery 23 novembro, 2014, 12:15

      Opa beleza Felipe! Com certeza sim, nada muito pesado, mas um EVA iria sem o menor problema ali na frente. E ficaria muito bem posicionado. Abraços e bons ventos.

      Responda este comentário

Deixe a sua opinião