RSSFacebookTwitter YouTubeInstagramPinterest





Mochilão América do Sul – Documentos

Infelizmente a burocracia também nos afeta, caros mochileiros. Assim como qualquer viajante da classe A, nós meros mortais backpackers também somos obrigados a tirar passaporte e carteira de vacinação internacional (quando essa é necessária). Os integrantes do projeto “Mochilão América do Sul” que irão viajar conosco até Machu Picchu também irão tirar seus passaportes e carteiras de vacinação, sendo assim eu vou deixar as dicas aqui para facilitar a vida de todos. Vamos lá!

1. Carteira Internacional de Vacinação da ANVISA

Dependendo do lugar para o qual você pretende viajar pode ser que seja necessário apresentar uma carteira comprovando a vacinação contra alguma doença que apresente muitos casos de infecção no local. Assim é com Machu Picchu. Na verdade para ir até a Bolí­via já se faz necessária a apresentação da carteira da ANVISA. Isso acontece por causa dos casos de febre amarela que ocorrem na região.

Para retirar essa carteira basta ir até o posto de saúde do seu bairro e informar que você deseja tomar a vacina de febre amarela por causa de uma viagem que irá fazer. A enfermeira irá lhe vacinar e você deve pedir um comprovante dessa vacinação. Esse comprovante deverá ser levado até algum posto da ANVISA para que seja trocado por uma carteirinha internacional de vacinação. Essa carteira será apresentada junto com seu passaporte na fronteira dos paí­ses.

A vacina contra febre amarela tem validade de 10 anos. Maiores detalhes sobre os postos de vacinação e sobre os postos da ANVISA no Rio de Janeiro você encontra nos sites abaixo:

Postos de vacinação contra febre amarela – Rio de Janeiro
Postos de atendimento da ANVISA (geral)

2. Passaporte

Apesar de muitos dizerem que é possível viajar pelos países do Mercosul usando a carteira de identidade é sempre válido solicitar um passaporte. Primeiro por que a carteira de identidade tem que ter menos de 10 anos de emissão, estar em bom estado e ter sido emitida por um órgão de segurança pública; e segundo por que ainda assim algum policial na fronteira pode encrencar e você pode ficar barrado na hora de entrar em algum país. Se o seu destino não for nenhum dos países do Mercosul o passaporte é obrigatório – ele será sua identidade fora do Brasil.

A lista completa dos documentos necessários se encontra neste link. Para quem já teve passaporte é necessário levar o documento antigo.

Tirar o passaporte é muito simples, basta acessar o site da Polícia Federal e preencher o formulário de requisição de passaporte. O link fica logo na página inicial. Escolha seu estado e cidade e comece a preencher o formulário, em caso de dúvidas no momento do preenchimento você pode ligar para o atendimento da PF – 0800-9782336. Após terminar de preencher o formulário será necessário imprimir o comprovante com o número do protocolo e depois imprimir um boleto bancário no valor de R$ 156,07 que deverá ser pago no Banco do Brasil.

Após pagar o boleto retorne ao site da PF e agende uma visita para apresentação dos seus documentos – o link para isso está na página inicial do site. Atenção, agende a visita para o posto mais próximo de você. No dia da visita será necessário levar uma série de documentos que, caso você não seja casado(a) ou não tenha mudado de nome, se resume ao CPF, Certidão de Nascimento, Identidade, Título de eleitor e comprovantes de votação das últimas eleições (inclusive do segundo turno), comprovante de pagamento da taxa de R$ 156,07 e certificado de reservista para os homens.

No momento da apresentação dos documentos serão recolhidas as suas impressões digitais, assinatura e fotos (tudo isso é digital e feito na hora, você não precisa levar as fotos). Comigo o prazo de entrega para o passaporte foi de 8 dias corridos. Mas 3 dias antes do prazo eu recebi um email da PF avisando que o passaporte estava pronto e poderia ser retirado em 24 horas.

É isso aí, qualquer dúvida sobre esses documentos entre em contato que eu tento ajudar.


Leia também

Travessia Cassino x Chuí – Rio Grande do Sul

Texto e fotos enviados pelo nosso amigo leitor Almir Maciel Em março de 2015 um amigo (Wálter) postou uma mensagem

Carol Emboava – Expedição Citroen Aircross – 2°/3° dias

2º dia – Da Ilha do Araújo (Paraty-RJ) para Juréia (São Sebastião-SP) Caímos da cama muito cedo para um café

Parque Nacional do Caparaó – Parte 4

Os últimos dias no parque estavam me deixando chateado. Nenhum problema, apenas a sensação de que estava acabando incomodava. O

Mario Nery

Mario Nery

Trekker, montanhista e mochileiro, pratica esportes outdoor desde 1990. Apaixonado por equipamentos, fotografia, cerveja e tecnologia. Formado em TI, atualmente trabalha na área mídias sociais/marketing digital. Siga o Trekking Brasil no Twitter: @trekking


7 comentários

Deixe sua opinião
  1. Reginaldo Souza Guedes
    Reginaldo Souza Guedes 3 novembro, 2008, 16:26

    Vc me deu uma grande ajuda,e olha vc é um gato .

    Responda este comentário
  2. michelly
    michelly 30 novembro, 2008, 16:47

    oi
    gostei muito das suas dicas, como faz para ser mochileiro?
    michelly

    Responda este comentário
  3. Ianni
    Ianni 2 agosto, 2011, 18:16

    Olá Mário. Tenho muita vontade de fazer uma viagem pela América do Sul. Estamos planejando ir de moto. Será que posso contar com você para tirar dúvidas e bater um papo sobre essa aventura?

    Grande abraço.

    Ianni

    Responda este comentário
  4. Mario Nery
    Mario Nery 2 agosto, 2011, 22:26

    Ianni, sem problemas, no que eu puder ajudar eu ajudo. Abraços e obrigado pela visita e pelo comentário.

    Responda este comentário
  5. César Brandão
    César Brandão 30 Janeiro, 2012, 04:37

    Caro Mario Nery já tenho a carteira de vacinação nacional com todas as vacinas atualizadas,como faço para adquerir a Carteira Internacional de Vacinação da ANVISA e se posso transferir as vacinas já existentes na que já tenho nacional.
    Grato
    César Brandão

    Responda este comentário
    • Mario Nery
      Mario Nery 30 Janeiro, 2012, 08:29

      Cesar, para obter a carteira internacional basta comparecer a um posto da Anvisa, procure os endereços no site deles, em geral fica nos aeroportos. Eles irão transferir as vacinas que acharem necessário. Abraços.

      Responda este comentário
      • César Brandão
        César Brandão 31 Janeiro, 2012, 00:33

        Valeu Mario Nery, suas dicas de viagem são sempre fundamentais para que possamos fazer um mochilão com total segurança.
        Abração,
        César Brandão

        Responda este comentário

Deixe a sua opinião