RSSFacebookTwitter YouTubeInstagramPinterest





Praias Desertas de Guaratiba

Mais um feriado e mais uma oportunidade de alguma aventura em algum lugar. Destino dessa vez: Praias desertas de Guaratiba, no Rio de Janeiro. Uma atividade da tropa sênior do 57º GEAr Cap. Lemos Cunha onde o objetivo era cruzar quatro praias semi-desertas na região de Barra de Guaratiba, mas com alguns acontecimentos o roteiro acabou sendo modificado… Acompanhe o que passamos por lá:

trilha-guaratiba

Saímos da sede do Grupo bem cedo, por volta das 06:00 da manhã de quinta-feira (11-06-2009). Chegamos em Barra de Guaratiba por volta das 09:00 horas. Começamos a caminhada rumo a primeira Praia, a do Perigoso, onde faríamos o nosso rapel na Pedra da Tartaruga e passaríamos a noite acampados. Ao chegarmos lá nos deparamos com algumas pessoas já acampadas no local e com um grupo que já estava no alto da Pedra da Tartaruga rapelando. Como eu queria pegar os melhores grampos para ancoragem sugeri que deixássemos o rapel para o dia seguinte (ideia burra…).

Acampamos na praia do Perigoso e passamos o dia arrumando os equipamentos e reconhecendo o local. O tempo fechou a noite, fez frio e pegamos uma chuvinha bem chata. Passada a chuva fomos pra fora conversar em frente ao mar. Papo vai, papo vem, eu e mais alguns sêniors resolvemos dormir do lado de fora das barracas naquela noite, o que teria dado muito certo se não chovesse novamente por volta das 23:30h… De volta pras barracas, vamos dormir aqui mesmo…

acampamento-praia-perigoso

O dia amanhece, acordo cedo como sempre… Observo o sol nascer por de trás das nuvens enquanto passeio pela praia e brinco com os caranguejos que vivem pela areia, guaiamuns se não me engano… O rapel tinha ficado para trás, a esperança era que o tempo abrisse nos outros dias e que no último dia conseguíssemos voltar para a Pedra da Tartaruga para então eu dar instrução de ancoragem, segurança e rapel pra eles.

Hora de tomar café da manhã, curtir a praia um pouco e tentar pescar o almoço do dia. Pessoal brincando na areia e eu e a chefe da tropa definindo alguns itens enquanto observávamos um dos sêniors pescar. Não tivemos muita sorte na pescaria, apenas um peixinho pequeno. Almoçamos o que tínhamos na mochila mesmo, pegamos alguns tatuís para servir de isca pra próxima pescaria. Desmontamos o acampamento depois do almoço e partimos trilha acima rumo a Praia do Meio, a segunda da quatro praias previstas no roteiro.

trilha-praia-meio

Durante a trilha para Praia do Meio pegamos uma chuva moderada o que deixou os lances ingrimes mais complicados e perigosos. Cuidado redobrado na descida e trabalho em equipe. O lace final é composto por uma pedra muito inclinada, que não seria um obstáculo complicado se não estivesse molhada e escorregando. Bem, lance para esticar um trecho de corda e descer. Um pescador que mora na praia ajudou os garotos enquanto eu e o resto do grupo não chegamos ao ponto. Aliás, esse pescador se tornaria uma das figuras desta aventura.

chegando-praia-meio

Montamos acampamento debaixo de chuva nesse segundo dia. Além do nosso amigo pescador, apelidado rapidamente de “Tio Bob” devido a bandeira do Bob Marley que estava na frente da casa dele, tínhamos na praia dois acampamentos de surfistas. Pessoal batendo uma bola na chuva e nós montando nosso campo para mais uma noite.

Nota: acampar na praia tem um problema, areia! Eita, coisa chata!

Barracas montadas e equipamentos guardados. Hora de tentar pescar alguma coisa e abastecer as garrafas de água na fonte da praia. A chuva deu uma trégua. As coisas ficam bem mais simples assim. O Jubert foi tentar conseguir uns chumbos para a linha de pesca junto com o pescador, o “Tio Bob” nos deu dois chumbos numa boa. Fomos pescar mas a sorte não estava do nosso lado mesmo. Nada de peixe dessa vez.

campo-praia-meio

A rapaziada viu umas pranchas de surf e body board na casa do “Tio Bob”. E lá veio a ideia cara de pau de pedir emprestado umas pranchas pro nosso amigo pescador e surfista. Os garotos vão pra casa do “Tio Bob” (na verdade o apelido dele é “Sniper”), e quando eu menos espero aparecem com duas pranchas de body board, incluindo uma BZ Diamond, pranchinha boa…

Eles vão surfar e eu e a Mayra (chefe da Tropa) vamos fazer reconhecimento da trilha para a próxima praia. O reconhecimento é importante pois estávamos em um local que só conhecíamos por fotos de satélite e por indicações de outros aventureiros. Escotismo é isso, descobrir e se virar sozinho quando necessário. Os monitores assumem a responsabilidade pelo acampamento e eu e a Mayra enfrentamos uma dura e dolorosa trilha pelas pedras para ver como era o caminho até a Praia Funda, nosso terceiro ponto de acampamento.

Reconhecemos o terreno e ao voltarmos recebemos uma proposta deles. Eles queriam ficar na praia por mais tempo, não queriam ir na Praia Funda e na Praia do Inferno. Aquela estava legal demais! Realmente a Praia do Meio é muito boa, tem uma paz, um bom mar, bons pontos de pesca, um ótima fonte de água e mais recursos, inclusive o “Tio Bob” (os garotos descobriram depois que ele fazia comida pros surfistas e vendia o prato “boladão” por R$ 5,00). Assim, lá foram alguns mortos de fome da tropa comer o feijão “boladão” do Tio Bob.

casa-tio-bob

Aliás, o “Tio Bob” virou um mini mercadinho da rapaziada. Ele tinha tudo que precisávamos, no caso: bananas que compramos por R$ 5,00 um cacho grande e peixes, que compramos limpo por R$ 10,00 – um pouco de apelo não faz mal, afinal de contas não conseguimos pescar nada. Não compramos por falta de comida, mas sim por vontade de comer banana e peixe mesmo…

A noite chegou e os meninos foram buscar algum óleo com o Tio Bob para fritar os tatuís, o cara já tinha virado amigo. Nem nos cobrou um pouco de óleo de cozinha. Durante esse episódio houve um fato engraçado. Estávamos nos comunicando por código morse com lanternas. Um dos meninos que estava na casa do Tio Bob mandou um sinal de SOS para o campo, respondemos com um “o que?” e recebemos um SOS novamente. Pronto, sai todo mundo correndo do campo, parecia um monte de malucos, no meio estava eu, que ia em direção a casa do Tio Bob ver o que estava acontecendo. Cheguei lá e encontrei com os dois voltando. Quando o grupo chega correndo e perguntando o que tinha acontecido. Aí eu digo: “ué o que houve?”, e um dos sêniors responde que recebeu um duplo SOS vindo deles. A lanterna que estava na casa do Tio Bob ficou na mão de um menino que acabou de entrar na tropa e que ainda não conhecia nada além de SOS em código morse.. Bela confusão!

Resolvemos fazer o peixe e fritar alguns tatuís que pegamos na praia. Janta excelente, com uma noite fria, mas com um céu limpo e estrelado. O que nos deu esperança de voltarmos para a praia do Perigoso e fazer o rapel na Pedra da Tartaruga. Nossa noite do terceiro dia foi excelente, com um lindo visual. Mas fomos surpreendidos com uma pequena chuva no final da noite. Fomos dormir e sabíamos que na manhã do nosso último dia teríamos que acordar cedo e partir pra Tartaruga para tentar o rapel.

O dia nasce lindo, com algumas nuvens ao longe e o sol brilhando entre elas. Do lado oposto um duplo arco íris coloria o céu. Tudo perfeito para uma trilha e depois uma instrução de rapel.

sol-nascendo

Enquanto desamontávamos o campo uma dupla de rapazes se aproximou perguntando se íamos embora e se tínhamos alguma coisa para vender pois a comida deles estava acabando. Hora de fazer a boa ação do dia, separamos alguma coisa que tínhamos sobrando e demos pro pessoal. Sopas, atum, maçãs, bananas e uns sandwiches. A rapaziada saiu feliz por não ter gasto dinheiro. Próxima parada, casa do Tio Bob para deixar alguma comida pra ele também. Ele nos recebeu e gostou muito de ganhar o que tínhamos, tiramos uma foto com ele e ele nos convidou para voltarmos. No retorno para pegarmos as mochilas fomos surpreendidos por uma chuva forte, que jogou nossos planos de rapelar por água a baixo.

tio-bob

Ao passarmos pela casa do Tio Bob ele nos convidou para entrar e esperar a chuva baixar, enquanto isso batemos papo com outro pescador e ele nos deu umas dicas sobre a trilha, para evitar que nós entrássemos para Grumari ao invés de Barra de Guaratiba. Pegamos a trilha ainda com um pouco de chuva.

trilha-guaratiba2

Fomos com um ritmo devagar mas constante, pois era quase sempre subida e estava bem escorregadio. Depois a que parte de subida terminou atingimos um plato e começamos a descer por uma trilha bem aberta que nos levaria até a entrada de Barra de Guaratiba, no caminho passamos por belas vistas da Restinga da Marambaia.

restinga

Ao chegarmos lá embaixo foi a hora de nos saciarmos com uns sandwiches no quiosque do Beto (no fim da praia) e depois com um açaí até esperar que o ônibus saísse. Um feriado perfeito apesar de todos os imprevistos. Mais uma atividade bem feita da tropa sênior Kwarup do 57º GEAr, na Ilha do Governador – RIo de Janeiro.

final-guaratiba


Leia também

Carol Emboava – Expedição Citroen AirCross – 9°/10° dias

9º dia – 18nov10 – De São Luiz do Purunã (PR) para Icaraíma (Ilha Grande – Porto Camargo/PR) Esse seria

Expedição Pachamama partindo para Bolívia!

Demos o primeiro passo da nossa Expedição rumo ao desconhecido e toda aquela ansiedade decorrente do planejamento começa a dar

Trilha Salkantay – Peru

Texto e fotos:Fabio Novais 10.06.2013 Depois de 3 dias em Cusco, uma cidade espetacular, ainda mais em mês de festa,

Mario Nery

Mario Nery

Trekker, montanhista e mochileiro, pratica esportes outdoor desde 1990. Apaixonado por equipamentos, fotografia, cerveja e tecnologia. Formado em TI, atualmente trabalha na área mídias sociais/marketing digital. Siga o Trekking Brasil no Twitter: @trekking


16 comentários

Deixe sua opinião
  1. vanessa
    vanessa 11 agosto, 2009, 17:12

    Adorei seu site….muito legal ,nunca fiz nem um esporte radical mais tenho vontade de fazer….parabens

    Responda este comentário
  2. helio
    helio 6 outubro, 2009, 21:12

    olá galera eu estava navegando sem nenhum objetivo quando resolvi visitar imagem de praia até que me deparei com a bela praia do meio e perigoso que conheci nos anos entre 74 e 89, posso afirmar a todos que enchi meus olhos de saúdades, a ia me esquecendo aquela mina de água doce que corre na praia do meio foi eu e alguns amigos que construimos hôje estou com 47 anos se pudesse voltaria atraz e viveria lá para sempre, um abraço a todos.

    Responda este comentário
    • Mario Nery
      Mario Nery 6 outubro, 2009, 21:31

      Olá Hélio, seja bem vindo ao meu blog e obrigado pela contribuição da fonte da praia do Meio! Usamos ela sempre. E saiba que seu trabalho ajuda muitos de nós que acampamos por lá. Hoje nosso trabalho é ajudar a manter a praia limpa e a fonte sempre em bom estado. Grande abraço.

      Responda este comentário
  3. Leandro...
    Leandro... 6 outubro, 2009, 22:32

    Salve amigo…tudo na paz????

    eu sou de SP, e nesse feriado estou planejando de conhecer
    a praia do perigoso…goastria muito de saber se é de boa
    acampar na praia…e se tem como deixar o carro em algum lugar
    antes da trilha…

    abraço….
    fica na paz…

    Responda este comentário
  4. santiago e kely
    santiago e kely 16 outubro, 2009, 22:13

    fico muito legal eu tambem ja fui na trilha do perigoso.eu gastei 45 minutos e vcs.

    Responda este comentário
  5. silvana
    silvana 30 outubro, 2009, 18:54

    heey a toda la galera en brasil!!!eu fique muito contenta al olhear esta pagina. Yo soy de La PAz Bolivia, hace 3 meses fui a Brasil con mi namorado Mariano, nos viajamos muito por llegar a praia, llegamos a rio de Janeiro despues de haber recorrido muitas ciudades y um amigo nosso recomendo a nos que vayamos pra Guaratiba.

    Llegamos a Guaratiba y como tudos voçes caminamos muito pra llegar, ficamos ahi 10 días, es un hermooso lugar, habiamos cumplido el objetivo del viaje!llegar a unma praia deserta porque en rio de janeiro si hay playa mais è muito lleno de turista….

    Snaip!!!el mejor amigo de tudo mundo, el nos ajudo muito. Muitos dias ficabamos con fome porque no queriamos ir a guaratiba a comprar comida, ele me enseño a façer artesanato y hoje en dia gano muito grana façendo collares, brincos!ele enseño a mi namorado y ami a surfear!eu adoro muito ese homen….si alguien va a praia do meio diganle que silvana y mariano lo esperamos en bolivia!!!!

    Responda este comentário
  6. paulo freitas
    paulo freitas 9 junho, 2010, 17:23

    mario eu sou do 57 gear cap lemos cunha adorei seu blog meu nome e paulo freitas da TROPA MISTA SENTA PUA CHEFES EDSON E GERALDO ADOREI O SEU BLOG MANERO PARABENS OBRIGADO

    Responda este comentário
  7. karllus(cocota)
    karllus(cocota) 11 julho, 2010, 14:33

    Sou um dos primeiros lobos desta praia, que me ganhou pela sua beleza, muita saudade dos velhos tempos.

    Responda este comentário
  8. GEORGE
    GEORGE 7 setembro, 2010, 18:03

    MUITOOOOOOOOOOOOOOOO MANEIRO,FIQUEI COM UMA CERTA INVEJA, BOA LÓGICO DE VOCÊS!!! MUITO LINDO O LUGAR!!!SERIA MELHOR SE NAO TIVESSE CHUVIDO. ESPERO QUE VIAJENS MAIS E DIVULGUEN ADORO O SITE… E VALEU!!!

    Responda este comentário
  9. Wagner
    Wagner 7 outubro, 2010, 16:50

    já acampei algumas vezes no perigoso e tmb na praia funda é realmente maravilhoso já passei por chuvas, vendavais,ressaca mas tmb passei momentos maravilhosos no momento estou sem ir lá pois agora temos um bebezinha mas assim que ela estiver maior eu volterei !!! Muitas saudades!!!

    Responda este comentário
  10. carla cristina dos santos
    carla cristina dos santos 26 Janeiro, 2011, 11:36

    oi,as fotos sao lindas tem como subir com crianças uma tem tres anos e a outra tem um aninho

    Responda este comentário
  11. camila
    camila 11 Março, 2011, 15:25

    olá. sou grande apreciadora da praia do meio e perigoso, ja acampei lá varias vezes e realmente é lindo. adorei o site, estava procurando algum site que falasse sobre a do meio e perigoso e achei o seu. muito legal. grande beijo

    Responda este comentário
  12. miller angelo
    miller angelo 13 Março, 2011, 22:37

    po muito bom adorei o blog de vcs, mostraram bem o que é a praia do meio,acampo por la ja a 8 anos e conheço a galera antiga toda de la como papai snaip pinguim e etc, mas deixo uma dica, se for visitar a praia leve o lixo com vc para q seus filhos vejam a praia no futuro como nos vemos. (bodyboard na veia)

    Responda este comentário
  13. LiCo
    LiCo 17 novembro, 2011, 10:45

    Muito bacana. Se eu não morasse tãããããão longe …

    Responda este comentário
  14. Resgate
    Resgate 17 Fevereiro, 2012, 21:52

    Excelente lá é realmente um paraíso !! Abraços !!

    Responda este comentário

Deixe a sua opinião