RSSFacebookTwitter YouTubeInstagramPinterest





Review da Headlamp EOS da Princeton Tec

Lanternas de cabeça podem parecer apenas mais um item comum a ser colocado no carrinho de compras dos aventureiros, enquanto muitos se preocupam com mochilas, botas, anoraks e afins, poucos são aqueles que dão atenção para as lanternas de cabeça.

Muita gente vai falar que é um item sem importância, ou que qualquer modelo de lanterna de cabeça serve. Essa última parte da frase pode até ser verdade, mas isso depende muito do nível da sua aventura – será que a mesma lanterna de cabeça que você vai comprar pra usar num trekking leve aqui pelo Brasil vai lhe atender bem em um trekking longo pelo frio da Patagônia??

Mas até onde esse padrão de escolha pode influenciar na sua aventura??

Essa é uma pergunta que só você pode responder. Suas aventuras precisam de material compacto e leve? Você precisa de confiablidade? Resistência à água? Durabilidade? Se as suas respostas foram positivas para a maioria destas questões você não deve escolher seus equipamentos baseando-se apenas em preços, ou pelo menos não deveria.

Lanterna de cabeça EOS, da Princeton Tec

2

A Princeton Tec é uma empresa americana que trabalha fabricando soluções em iluminação para uso esportivo, militar e industrial há mais de 30 anos. Aqui no Brasil a marca é distribuída pela Proativa21.

A EOS é um modelo bem versátil, tendo versões para todos mercados onde a Princeton Tec atua – cada versão com as suas devidas modificações. O modelo que eu recebi para review destina-se ao uso em atividades outdoor. Alguns detalhes chamam a atenção logo que pegamos a caixa da EOS:

– embalagem bem acaba e informativa (mesmo estando em inglês)
– fabricação nos Estados Unidos – tão raro atualmente ver um item que não é feito na China…
– duração das pilhas de até 60 horas (dependendo da intensidade de iluminação escolhida)
– 3 modos de intensidade da luz e mais um modo intermitente (pisca-pisca)
– resistência a até 1 metro de água por até 30 minutos
– peso de 105 gramas (com as pilhas)
– já vem 3 pilhas alcalinas AAA Duracell

6

Outros detalhes pedem um pouco mais de atenção mas não ficam de fora das explicações da embalagem, como:

– A EOS funciona com 3 pilhas AAA (palito). As pilhas podem ser alcalinas, recarregáveis ou de lítio. Este último tipo de pilhas é mais caro mas apresenta uma duração maior que os outras em temperaturas mais baixas – recomendo pilhas de lítio para trekkings em baixa temperatura ou mesmo alta montanha.

– A EOS usa um led de 1 watt regulado, esse ajuste faz com que a lanterna tenha a capacidade de manter a mesma iluminação sem que haja perda na intensidade da luz mesmo quando as pilhas já não estão com carga total. A luz não diminui gradativamente de acordo com a carga das pilhas, ela se mantém por horas com a mesma intensidade e só depois de muito tempo de trabalho é que essa intensidade diminui.

– Ao escolher um nível de luz a EOS permite ao usuário equilibrar o que for importante pra ele no momento. Um alcance maior (56m) é obtido usando a intensidade alta – mas isso consome mais rápido as pilhas – até 6 horas; o modo médio tem um alcance de 34m e faz com que as pilhas durem 14 horas; o modo mais fraco tem um alcance de 17m mas eleva a duração das pilhas para até 60 horas!! (dados da embalagem do produto)

Ao abrir a embalagem eu pude constatar que estava com uma lanterna de cabeça diferenciada nas mãos. A EOS é bem acabada, leve e ilumina muito bem. Recentemente eu usei ela durante minha estada na Serra dos Órgãos. A lanterna ficou pendurada no teto da minha barraca servindo como luz interna e me acompanhou durante os ataques na Pedra do Sino antes do amanhecer e depois do pôr do sol. Numa dessas idas até o topo do Sino eu notei a diferença na qualidade da iluminação da EOS se comparada com outras lanternas de cabeça que estavam por lá – a luz da EOS em modo médio iluminava muito bem o caminho que eu estava percorrendo e o ajuste de inclinação da lanterna me permitia acertar o feixe de luz para mais perto ou mais longe de mim, facilitando a iluminação do caminho.

3

A faixa elástica prende a EOS muito bem na cabeça, sem machucar. O baixo peso contribui para este conforto também.

O botão que aciona a luz é o mesmo que permite a seleção do nível de intensidade de iluminação. Basta pressionar o botão uma vez e a lanterna estará ligada na intensidade máxima, se o botão for pressionado logo em seguida mudamos para o modo médio, mas um toque no botão e vamos para o modo baixo, no quarto clique colocamos a EOS em modo de pisca-pisca. Por falar no botão, ele é emborrachado e tem um bom tamanho, que permite acioná-lo sem maiores dificuldades mesmo quando estamos de luvas.

Uma dica interessante: o parafuso que segura a tampa do compartimento de pilhas tem a fenda larga, permitindo usar a ponta da fivela reguladora da fita elástica como chave de fenda para desenroscá-lo, ótima idéia para quando temos que trocar as pilhas e estamos de luvas. Não sei se eles fizeram o parafuso pensando nisso, mas funciona muito bem!

4

A Princeton Tec EOS é uma ótima escolha para quem precisa de uma lanterna de cabeça que reúna qualidades importantes. Ela tem uma ótima iluminação, a intensidade da luz é prolongada pelo LED regulado, 4 níveis diferentes de iluminação, é alimentada por um tipo de pilha fácil de ser encontrada em qualquer cidade, é leve, resistente a água, fácil de ser manuseada, durável e bem acabada. Características de um produto que vai lhe acompanhar em muitas aventuras. A minha não sai mais da mochila!

5

Para mais informações: linha Outdoor da Princeton Tec

Para comprar a EOS acesse: Orientista


Leia também

Balde Dobrável Folding Bucket – Sea to Summit

Já imaginou um balde de 10 litros que cabe na palma da mão ?? A Sea to Summit pensou e

Bota Buxton Mid WP da Hi-Tec

A Hi-Tec é uma marca européia especializada em calçados e vestuários para prática de esportes outdoor. Uma marca que já

Isolante inflável Essential Light Mat – CAMP

Peso!! Pergunte o que qualquer montanhista, trekker ou viajante deseja eliminar da mochila e ele te responderá isso! Mas eliminar

Mario Nery

Mario Nery

Trekker, montanhista e mochileiro, pratica esportes outdoor desde 1990. Apaixonado por equipamentos, fotografia, cerveja e tecnologia. Formado em TI, atualmente trabalha na área mídias sociais/marketing digital. Siga o Trekking Brasil no Twitter: @trekking


6 comentários

Deixe sua opinião
  1. Luiz Gustavo Miguez
    Luiz Gustavo Miguez 31 Maio, 2010, 20:42

    Realmente otima lanterna!!! Tenho uma igaual a essa do review, sempre que vou para algum trekking leveo ela comigo! Me foi muito util no caminho de Santiago!!!

    Responda este comentário
  2. Rafael Guerra
    Rafael Guerra 7 junho, 2010, 13:34

    Mário,
    Parabéns pelo belo texto.

    Um exemplo de como o barato pode sair caro foi uma lanterna simples que comprei em viagem por causa do preço. A “infame” me deixou na mão no final de uma travessia Petrópolis-Tresópolis há 2 semanas!
    E para trocar as pilhas? Precisei praticamente desmontar a lanterna.
    Não vou citar a marca… mas é das famosas.

    A minha próxima lanterna certamente será uma Princeton Tec!
    Abraço!

    Responda este comentário
  3. Bruna
    Bruna 12 Maio, 2012, 13:28

    Cara, coisinha mais cara essa lanterna, não? E pensar que é tão barata lá fora, realmente não se justifica esse preço, apesar de parecer ser um produto muito bom.

    Responda este comentário
    • Mario Nery
      Mario Nery 12 Maio, 2012, 13:54

      Oi Bruna! É uma ótima lanterna mesmo! Mas nós aqui sofremos com o problema do custo Brasil. Tudo que é importado chega aqui custando caro infelizmente… Mas ainda assim vale, eu tenho a minha há muitooo tempo e estou muito feliz com ela.

      Responda este comentário
      • Cristiano
        Cristiano 7 junho, 2013, 21:01

        Esse investimento vale muito! Temos (a patroa e eu) princenton tec EOS a 3 anos e usamos pra pedaladas, trekking e escalada em rocha(sim, se escala a noite também :)). Ela é muito econômica, extremamente leve, compacta e resistente a água mesmo. Produto altamente recomendado! Paguei R$225,00 em cada uma na época e não me arrependo(não sei os valores agora 06/2013) mas pagaria novamente. Assino em baixo o review.

        Responda este comentário

Deixe a sua opinião